O próximo filme de James Cameron, “Avatar 2: O Caminho de Água”, está quase a estrear. Mas até chegares à sala de cinema, descobre algumas curiosidades sobre o filme!

Fonte: David Passos – Magazine.HD

Em 2009, descobrimos um novo e incrível mundo, Pandora, onde habitavam os Na’vi. Deixamos-nos deslumbrar por estes seres altos e azuis, pela narrativa e, sobretudo, pela visualidade. Com isso, ao longo de doze anos, tivemos a oportunidade de rever inúmeras vezes “Avatar”. Agora é a vez de “Avatar 2: O Caminho de Água” deslumbrar-nos. Mas até chegar ao resultado final, houveram anos de trabalho, com momentos mais negativos, mas também positivos.

James Cameron ajudou a construir a câmara de filmar que usou no filme

Dado à época em que foi feito o primeiro filme, não havia tecnologia suficiente para cumprir todos os requisitos do realizador. E dado também ao sua paixão pelo filme, decidiu criar as suas próprias câmaras, num trabalho conjunto com a sua companhia, Lightstorm Entertainment, e a Sony. Também foi utilizada no “Avatar 2: O Caminho de Água”.

Há mais sequelas planeadas

Há muito que o universo de “Avatar” está a ser desenvolvido. Por isso é natural estarem programadas mais sequelas. Estão planeados mais três filmes, com os lançamentos planeados para 2024, 2026 e 2028. Só nos resta esperar para ver se os prazos se cumprem.

Todos os protagonistas estão de volta

Quando um filme tem um sucesso semelhante a “Avatar” (2009), não se troca, por norma, os protagonistas. Por isso, Zoe Saldana e Sam Worthington estão de volta ao novo filme como Neytiri e Jake Sully, respetivamente. Igualmente, também deverão estar presentes nas potenciais sequelas. Também em “Avatar 2: O Caminho da Água”, Stephen Long e Sigourney Weaver regressam, apesar das suas personagens terem morrido no primeiro filme.

O elenco do novo filme conta com vários novos nomes sonantes

Juntando ao elenco original, chegam vários nomes sonantes. Do universo de “Velocidade Furiosa”, chega Cliff Curtis, que entrou em “Velocidade Furiosa: Hobbs & Shaw” (2019). Além do ator, junta-se Kate Winslet. De relembrar que não é a primeira vez que a atriz britânica trabalha com James Cameron, depois de entrar em “Titanic” (1997).

Maioria do filme vai passar-se debaixo de água

Ao contrário do primeiro filme, “Avatar 2: O Caminho da Água” vai ter várias cenas debaixo de água, ou a envolver a mesma. Para o cineasta não bastava simular, ao usar a técnica dry for wet. Por isso, foi construído um tanque com cacidadade para mais de 3 milhões de litros de água para filmar as cenas debaixo de água.

Os atores precisaram de realizar um treino específico

Saber nadar é um requisito essencial para este filme, mas não bastou isso. Todos os atores do filme tiveram uma formação especial em mergulho livre, visto que usar equipamento náutico iria interferir com a captação de movimentos. Por exemplo, a atriz Kate Winslet realizou todas as suas cenas debaixo de água, sem qualquer duplo.

Algumas personagens voltaram dos “mortos”

Como devem ter reparado, certos atores aparecem nos créditos de “Avatar 2: O Caminho da Água”, apesar das personagens dos mesmo terem falecido no primeiro filme. O exemplo mais notável é o regresso de Sigourney Weaver, ao interpretar Kiri, que está relacionada com a sua personagem anterior, a Dr. Grace.

Vários atores recusaram entrar no filme

Ao longo da história do cinema, existiram vários casos de atores que recusaram determinados papéis em filmes que acabaram por ser sucessos gigantescos. Por exemplo, Harrison Ford como Dr. Alan Grant (“Jurassic Park”), e Viggo Mortensen como Wolverine na franquia de “X-Men”. No universo da “Avatar”, Ed Norton e Josh Brolin recusaram fazer parte dos próximos filmes. No caso de Ed Norton, o ator queria ser um Na’vi, mas James Cameron só tinha personagens humanas em mente. Por essa razão recusou entrar neste universo. Além destes dois atores, Matt Damon também recusou o papel que lhe foi oferecido, neste caso para interpretar Jake Sully. Agora é difícil imaginar outro ator na pele do protagonista.

O compositor vai ser diferente

Um dos pontos fortes do primeiro filme foi a banda sonora, que conseguia transportar-nos para dentro do filme. Infelizmente, o compositor do primeiro filme, James Horner, faleceu num acidente de avião em 2015. No entanto, a escolha do sucessor recaiu sobre Simon Franklin, que trabalhou com Horner em “Avatar” e também em outros filmes

Publicações recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

59  +    =  66