Fonte: Redação – Tela Viva

O drama “Aos Nossos Filhos”, distribuído pela Imovision e coproduzido pela Globo Filmes e Canal Brasil, estreia nos cinemas em 28 de julho. A produção acompanha Vera (Marieta Severo), uma coordenadora de uma ONG que cuida de crianças soropositivas que precisa lidar com suas próprias contradições diante da escolha da filha, Tânia (Laura Castro), que deseja ser mãe de uma criança gestada no ventre de sua companheira, Vanessa (Marta Nóbrega).

Assista ao trailer:

Vera sempre foi uma mulher corajosa e progressista, mas se vê confrontada com o seu passado e suas escolhas quando não consegue aceitar as decisões e o relacionamento homoafetivo de sua filha. Vista como uma radiografia dos meses anteriores à última eleição presidencial no Brasil, a história propõe reflexões sobre as diferenças das gerações de pais e filhos, adoção, inseminação artificial e soropositividade em crianças e adultos. José de Abreu, Cláudio Lins, Antônio Pitanga, Denise Crispim, Aldri Anunciação e Ricardo Pereira completam o elenco.

Adaptada da peça homônima (2013-2016), a história, escrita e protagonizada por Laura Castro – com base em experiências de sua vida -, acaba de ganhar um livro com o texto da peça em uma edição bilíngue (português-francês), pela editora Cândido. Laura também assina o roteiro do filme junto à atriz e diretora Maria de Medeiros, que atuou ao seu lado na peça teatral.

O filme estreou na França, em fevereiro de 2022, e também passou por mais de 20 festivais pelo mundo, incluindo o Festival do Rio (2019) e o Festival de Havana, em Cuba (2020). O longa ganhou menção honrosa no Cineffable (Festival de Cinema Lésbico e Feminista de Paris — 2020), e o prêmio de Melhor Roteiro no Festival Mix de Milão (2021) e o Prêmio dos Estudantes no festival francês International du Film Politique (2022).

“O filme merece ser visto nos cinemas, então lutei muito para que esse projeto no qual eu trabalho há mais de dez anos, e que fez tanto sucesso Brasil afora, estreasse nos nossos cinemas também. É uma história baseada na minha experiência como mãe lésbica que também passou pelo processo de inseminação e tenho certeza de que muita gente vai se identificar com questões importantes e sensíveis abordadas na trama”, diz Laura Castro.

Publicações recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

9  +  1  =