A história se passa bem no começo da segunda guerra mundial, em 1944, quando Hitler começou a sua invasão aos países europeus.

Fonte: O Quarto Nerd

O filme é de 2020, mas O Matemático chegou ao Brasil pela A2 Filmes este ano (2021). A história se passa bem no começo da segunda guerra mundial, em 1944, quando Hitler começou a sua invasão aos países europeus. De início, o telespectador fica em dúvida sobre o porque um filme de matemática se passa nos tempos de guerra. Mas, ao longo da história, entendemos que tudo à nossa volta precisa de matemática. Inclusive a construção de bombas nucleares.

E justamente por isso é que o filme tem uma história interessante. Não é o melhor filme sobre guerra – ou que se passa nos tempos de guerra. E talvez a mistura das falas em inglês e polonês no filme confundem um pouco a cabeça de quem assiste. Mas, as emoções dos personagens e o nervosismo sobre a incerteza dos seus familiares na europa enquanto a guerra acontece cativam a atenção do telespectador.

A história foca em Stan Ulam (Philippe Tłokiński), um matemático judeu polonês, que ganhava a sua vida como professor de matemática em Harvard. Mas, após uma série de acontecimentos, ele perde a sua bolsa na faculdade e fica desesperado, pois precisa ajudar a sua irmã a escapar dos nazistas na Europa. Com isso, seu melhor amigo lhe oferece um novo emprego, mas, é para lá de misterioso.

Com isso, Stan se muda para o Novo México e junto com outros matemáticos, trabalham em uma missão ultrassecreta. A construção de uma bomba nuclear que pode acabar com o mundo todo em segundos. Claro, ele não gosta muito da ideia, e isso é muito bem demonstrado ao longo do filme. Mas, a necessidade de salvar a sua família é muito maior. Enquanto pensa em formas de conseguir ajudar para o bem, Stan e seu melhor amigo, Johnny (Fabian Kociecki) criam o primeiro computador, dando início a era digital.

Confira o trailer:

Publicações recentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

4  +  3  =